Presentes

 

Sempre amei crianças! Elas me encantam por sua inocência, simplicidade, simpatia! Ser missionária num lugar como esse, usando minha profissão como professora para servir tantas crianças e juvenis é realmente um presente de Deus pra mim! Ele já tinha planos pra mim aqui. Ele sabia o quanto eu ia amar conhecer essas crianças e o quanto eu precisaria delas para me ensinar tantas coisas!

Já ganhei alguns “grudes’ por aqui, crianças que não podem me ver que já vem correndo me abraçar, sentar do meu lado, que querem estar o tempo todo por perto. Alguns já disseram: “Tia, não é pra você ir embora depois que as aulas acabarem.” “Se você for embora, nós vamos na sua mala. Você vai levar sete malas: só uma com roupa, e as outras só com a gente!” “Vai todo mundo com a titia!” Apesar de estar aqui há pouquíssimo tempo, meu coração aperta só em ouvi-los falar! Acho que nunca ganhei tantos presentes na vida. E isso também é fascinante nas crianças: elas não se preocupam em dar algo caro, algo muito elaborado! Elas te presenteiam com o que elas têm! E fazem isso com tanto amor, com um sorriso tão belo no rosto, que o presente ganha um valor imensurável, por mais simples que ele seja. Eles me dão muitos desenhos, cartinhas que escrevem, lembrancinhas que preparam nas aulas e muitas frutas!!! Vivo recebendo cupuaçu, tucumã, mari-mari, e de vez em quando surge farinha de tapioca, manga, goiaba, graviola, carambola, maracujá-do-mato etc. Tudo que encontram, eles querem compartilhar.

Em uma tarde, estava em minha casa almoçando, quando uma das alunas chegou com um cupuaçu nas mãos e me entregou dizendo: “Tia, eu encontrei esse cupu no caminho e já ia quebrar pra comer, mas aí lembrei da senhora!” Isso me tocou profundamente! Quanta abnegação! Negar a vontade de comer um cupu naquele momento, pra oferecer pra outro alguém. Fiquei pensando nessa experiência por dias. Quanto tenho a aprender! Quantas vezes sou tão egoísta e quero guardar tudo para mim mesma: seja meu tempo, meu dinheiro, meus bens etc. É por isso que Jesus disse que precisamos ser como as crianças se queremos entrar no Reino dos Céus! Elas nos ensinam tantas lições, e a que aprendi naquele dia foi a solidariedade e abnegação! Peguei o cupu nas mãos, agradeci, parti no meio e dividi com ela. Recebi de volta olhos brilhantes e um sorriso! Fiquei duplamente feliz: pelo cupu e pela oportunidade de aprender a compartilhar!

“Quanto mais destituído de egoísmo for o seu espírito, tanto mais feliz será, porque está cumprindo o propósito de Deus para ele”. Ellen G. White, Conselhos sobre Mordomia, p. 24, 25

Image Image Image Image Image Image Image


 
 
Sobre a Autora

A Gisele é natural de São Paulo e se formou em Pedagogia e Ciências Biológicas. Começou a dar aulas na ETAM em fevereiro de 2018. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *