Gratidão que transborda

 

Faz quase 2 meses que estou em Missão. É um tempo muito curto, mas, às vezes, parece que já estou aqui há muito tempo. Já faz anos que o sonho de viver em missão acalenta meu coração. Histórias de missionários sempre me atraíam e me emocionaram. Eu realmente conseguia me imaginar vivendo tudo aquilo e me sentindo feliz, livre, um pássaro voando pelo mundo e fazendo o que gosta! Entretanto, no fundo, eu sentia um medo: e se, quando eu chegasse no campo missionário, eu não gostasse? E se não me adaptasse e quisesse voltar pra casa? Passar 1 mês em missão era uma coisa... Ir pra ficar 10 meses direto, seria algo bem diferente! O que eu não podia imaginar era o tamanho da felicidade que me inundaria aqui! Às vezes, acho que estou sendo muito repetitiva com Deus. Não canso de agradecêLo por estar aqui! Não é que a vida seja sempre um mar de rosas. Há inúmeros desafios, contratempos, dificuldades próprias de um lugar longe da cidade, onde o único meio de transporte é uma canoa ou barco, ainda sem energia, sem internet, telefone rural quando o sinal está pegando, longe da família, de amigos, de toda a vida que você conhecia. Entretanto, sinto que quanto menos tenho aqui, mais completa eu me sinto.

Aqui tenho aprendido a agradecer!!! Me sinto grata não só pelas grandes coisas! Agradeço a cada instante pelas pequenas coisas que antes nem sequer notava. Agradeço pelo passarinho que canta e pelo céu azul; Agradeço pela água encanada e pelos momentos em que temos energia; Agradeço, de forma sincera, por ter o que comer, por mais simples que seja a refeição à mesa; Agradeço pela oportunidade de ajudar alguém; Agradeço pela chuva que cai em um dia muito quente e refresca o ar; Agradeço também quando, após dias de chuva, vem o sol quente pra secar nossas roupas; Agradeço quando vejo um boto passar no rio; Agradeço por ver o sol se pôr;

Agradeço pela lua que brilha e pelas inúmeras estrelas que completam a beleza da noite; Agradeço por poder acordar bem cedo e ter meu momento de comunhão com Deus, sem distrações a atrapalhar; Agradeço quando o sinal do telefone rural funciona e consigo ligar pra minha família; Agradeço quando a chuva cai e estou numa canoa coberta por uma tolda; Mas se a canoa não é coberta, agradeço também pela oportunidade de ter tantas aventuras e histórias pra contar; Agradeço pelos abraços, sorrisos e cada gesto de carinho que recebo; Agradeço pela vida de cada criança que me alegra e traz um novo brilho aos meus dias; Agradeço pelas inúmeras experiências, tristes ou felizes, que me transformam, me moldam e me fortalecem; Agradeço os muitos aprendizados, mesmo que em pouco tempo; Agradeço pelo cuidado diário de Deus para comigo; Simplesmente AGRADEÇO!!!

Para a realidade que conhecemos e vivemos, parece irônico encontrar tanta felicidade vivendo em um lugar “no meio do nada”, com tanta simplicidade. Mas tenho começado a entender de forma mais profunda o que Paulo queria dizer ao escrever: “ Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade . Tudo posso nAquele que me fortalece ”(Filipenses 4:12 e 13).

O contentamento não tem a ver com estar triste hoje e feliz amanhã. Essas coisas fazem parte da vida. Nem sempre as situações são felizes. No mundo temos muitas aflições. Entretanto, quando vivemos dentro da vontade de Deus para nós, fazendo aquilo que é propósito Dele para nossa vida, encontramos um novo sentido para viver! Já não importa o que ou quanto você tem ou, quem sabe, que tipo de desafios você encontra pelo caminho. Você, pouco a pouco, aprende a simplesmente confiar que Ele sabe o que é melhor e suprirá cada uma das suas necessidades (Filipenses 4:19). E diante de tudo que você tem, pouco ou muito, você simplesmente aprendea AGRADECER!

Talvez esse seja um dos meus maiores agradecimentos até aqui: pela oportunidade de aprender a SER GRATA!!!

Image Image


 
 
Sobre a Autora

A Gisele é natural de São Paulo e se formou em Pedagogia e Ciências Biológicas. Começou a dar aulas na ETAM em fevereiro de 2018. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *